segunda-feira, 20 de outubro de 2008

As cores da memória - Com Seu Nogueira

Foi no fim dos anos 60 que Seu Nogueira, então servente da faculdade de arquitetura, passou a recolher os pincéis velhos e os restos de tinta descartados pelos estudantes ao invés de jogá-los no lixo. Tempos depois lá estava ele expondo seus quadros pela primeira vez no pátio da cantina universitária. A partir daí, toda uma aquarela de costumes e sociabilidades dos tempos em que "se misturava brilhantina com pó de lamparina" ganhariam novo destino: não mais iriam para a lixeira do esquecimento mas ganhariam visibilidade em galerias do Brasil e do mundo através das cores e traços naif do artista.

domingo, 5 de outubro de 2008

Narrativas com Seu Nogueira - Parte 3

video

Narrativas com Seu Nogueira - Parte 2

video

Narrativas com Seu Nogueira - Parte 1

video

Armário? Que armário? Com Fernanda Meireles http://esputinique.wordpress.com/

Se uma pessoa leva em média 15 anos para construir uma identidade e uma vida homossexual confortável para si e para os seus, quanto tempo uma cidade levará para comportar de forma equilibrada manifestações públicas de amor homossexual? Através de uma narrativa pessoal, venha acompanhar paradoxos, mudanças, marcos históricos e reflexões acerca da realidade urbana no tocante a meninos que amam meninos e meninas que amam meninas. Em público. Fernanda Meireles é fanzineira, arte-educadora, lésbica e, paradoxalmente, detesta rótulos.